Dia da Comida fria ou Hansik

Comemorado no centésimo quinto dia após o solstício de inverno (Dongji 동지), normalmente, no dia 5 ou 6 de abril do calendário solar, o Dia da Comida fria é uma data em que as pessoas relebram os antepassados de diversas formas.

Apesar de não se saber exatamente quando esta tradição começou na Coreia, de acordo com o “Registro de Costumes Sazonais no Reino Oriental” (Dongguk Sesigi, 동국세시기, 1849) no dia de Cheongmyeong 청명 (no literal: Dia do Brilho puro), com a aproximação da primavera, era feito uma cerimônia onde os servos do rei ateavam fogo em um salgueiro, ou olmo, e ofereciam ao rei, que distribuía tochas desta chama para membros de sua corte e governadores de 360 cidades em todo o país. O “novo fogo” que substituía o “fogo antigo”, era considerado uma força que nutria todas as coisas sob o sol. Enquanto a tocha era transportada, da capital para as outras cidades, as pessoas não era permitido cozinhar ou aquecer a comida, o que levou a origem do Dia da Comida Fria ou Hansik, 한식, (寒食, representado por dois caracteres chineses Han 寒, significando frio e Sik 食, comida).

Essa data também é comemorada na China como sendo o início de um festival tradicional chinês. A lenda diz que o príncipe Chong’er, que governou a região de Jin durante os anos 636~628 aC, foi salvo da fome em seu longo exílio por um homem chamado Jie Zhitu. No entanto, como Jie Zhitu não tinha comida para oferecer, ele cortou um pedaço de carne do próprio corpo como alimento.

Quando Chong’er se tornou Duke Wen de Jin, ele ordenou que encontrassem Jie Zhitu. Jie, por sua vez, recusou qualquer recompensa, ainda que tivesse sido leal durante os tempos de dificuldades do príncipe, retirando-se, em seguida, para as florestas com sua mãe. Supostamente, o Duke Wen desejava tanto retribuir os anos de lealdade de Jie que, quando soube que o Jie recusou a apresentar-se na corte, ordenou um incêndio florestal para obriga-lo a sair do esconderijo. Em vez disso, Jie e sua mãe foram mortos pelo fogo. Por conta do remorso, o Duke Wen teria proibido o uso do fogo durante três dias. Dentro desse período a comida deveria ser comida fria.

Na Coreia, assim como na China, já não se pratica o ritual de não utilizar o fogo. Ao invés disso, as pessoas preferem visitar as sepulturas ou realizar rituais para seus ancestrais.

Fontes: Yi, I-hwa, 2006. Korea’s pastimes and customs: a social history, Homa & Sekey Books, pp. 163; National Folk Museum of Korea, Encyclopedia of Korean Folk Cultureanydayguide.com

Foto Capa: http://m.seogwipo.co.kr/

1 comentário Adicione o seu

  1. Que doido! Quer encontrar o amigo na floresta ai põe fogo no lugar… rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

Deixe um comentário