Chungcheong 충청도 | Uma imersão nos sabores do mar e do rio

Localizada no centro-oeste da península da Coreia, a província de Chungcheong recebeu o nome das sílabas iniciais de suas duas principais cidades: Chungju e Cheongju. Essa única região foi separada em Chungcheongbuk-do (província de Chungcheong do Norte), e Chungcheongnam-do (província de Chungcheong do Sul) em 1896, quando o rei Gojong (1863 – 1907) dividiu a península em 13 distritos. Embora existam muitas diferenças entre as condições geográficas das duas províncias, ambas se dedicam à agricultura ao norte, e a pesca ao sul, devido a sua proximidade com o Mar Amarelo.

Província Chungcheong do Norte 충청북도

Chungcheong do Norte está localizada no coração da península. É a única província coreana moderna que não é contígua ao mar. A cordilheira Taebaek atravessa seu nordeste, a cordilheira Sobaek ao leste e a Charyeon a noroeste. E algumas colinas e planícies apenas a oeste.

Há dois grandes rios que fluem pela região, o Nam e o Geum. Originário das encostas da montanha Odae, no rio Nam ou no rio Han do Sul, atravessa Chungcheong do Norte e flui para o noroeste, na região de Gyeonggi, formando o rio Han e eventualmente segue para o mar de Hwanghae (Mar Amarelo), a noroeste de Seoul. O rio Geum, ou Rio de Ouro, flui para o Norte, partindo do Sul de Chungcheong do Norte, perto de Daejon. Nesse ponto ele muda de sentido e vai em direção sudoeste, desaguando no mar Hwanghae. Graças a essas duas fontes de água, surgiram diversos vales, característicos da província. Danyang, Jecheon, Chungju, Goesan e Eumseong são alguns deles.

A região é quente e úmida durante o verão e fria e seca durante o inverno. As mudanças sazonais distintas são claramente visíveis e graças ao seu clima temperado, a região é o lar de frutas abundantes e outros produtos agrícolas.

Província Chungcheong do Sul 충청남도

Chungcheong do Sul está localizada na parte sudoeste do coração da península coreana. A oeste há vastas planícies lamacentas e praias arenosas cobertas de seixos ao longo da costa recortada de fiordes. A cordilheira de Charyeong atravessa o meio da região, do nordeste a sudoeste e se estende por 50 quilômetros pela província. A parte oriental é relativamente mais alta que a parte ocidental, com montanhas maiores no meio. A altitude média da região, no geral, é inferior a 100 metros.

Abençoada com um clima temperado, a temperatura média anual da província permanece entre 11 e 13 graus Celsius. Ela só desce para -1 ou -2 graus Celsius no meio do inverno e sobe para 24 e 26 graus Celsius no verão. Comparado com a parte norte da província, que fica no centro da península, Chungcheong do Sul tem uma culinária rica em frutos do mar, graças à proximidade do mar.

Pratos locais


Dori Baengbaeng 도리뱅뱅- Província de Chungcheong do Norte

Localizada na área central do interior da Coreia, o distrito de Cheongwon é o mais longe possível que se pode chegar no país, de qualquer oceano ou mar. A região possui córregos pequenos, mas nenhum rio ou vale. Devido às suas características geográficas, as pessoas da região nunca se cansam de pescar. Apesar de haver muitos peixes de água doce, eles são tão pequenos que não são bons para ferver ou para grelhar em fogo aberto. Assim, o povo de Cheongwon, desenvolveu uma outra alternativa: fritar os peixes de água doce em uma panela.

O dori baengbaeng de Cheongwon é normalmente preparado com um peixe de água doce conhecido como chammaja (Hemibarbus longirostris). Eles vivem na área superior e intermediária dos rios, perto das margens de rios de areia e seixos. O chammaja também pode ser substituído por carpas, peixinhos-de-bico-escuro (Pimephales notatus) ou swiri (Coreoleuciscus splendidus). O prato é rico em proteínas, cálcio e minerais. E as pessoas normalmente gostam de comer esse prato com ssam de folhas de perilla ou alface.

Os pequenos peixes são colocados de maneira circular dentro de uma grande frigideira redonda e são fritos com um pouco de óleo. Em seguida, os peixes são temperados com pimenta, cebolinha, alho e gengibre salpicados por cima. É crocante e saboroso e todo o processo de cozedura é interessante de ver.

Ggweong Hoe 꿩회 – Província de Chungcheong do Sul

Há três coisas famosas que representam a cidade de Chungju, a cidade representativa da província: a montanha Worak, as fontes termais de Suanbo e o prato de faisão.

Desde o passado distante, as pessoas consideram o faisão como um dos alimentos mais saudáveis, sendo altamente recomendado durante os meses de inverno. O pássaro era apreciado por pessoas de todas as classes. Os plebeus criaram muitas variações de pratos com aves domésticas, de sopas a bolinhos. Nos palácios, era considerado como uma das refeições reais mais populares.

O faisão é tão sensível e cauteloso que os seres humanos têm dificuldade em criá-lo e alimentá-lo. Ao contrário das galinhas, eles relutam em receber comida da mão humana. A demanda por faisão sempre ficou aquém da oferta. O velho ditado 꿩대신닭, frango em vez de faisão, vem desse contexto, na falta de um faisão, é melhor ter uma galinha..

Na culinária de Chungcheongbuk-do, o faisão pode ser cozido de várias maneiras, como em espetos grelhados, com bolinhos ou ainda como um prato cru. Este “sushi de aves” ou “tartare de aves” é especialmente popular na região. É chamado ggweong hoe, ou faisão cru. É mais macio que muitos tipos de peixe cru e é muito mais saboroso do que outras carnes cruas.

O prato dá-lhe um impulso na energia e acredita-se que é eficaz contra a hipertensão arterial e diabetes. *

*O consumo de aves cruas deve ser evitado, devido a contaminação por bactérias do tipo salmonela e campylobacter.

Gul Bap 굴밥 – Província de Chungcheong do Sul

As ostras, ricas em glicogênio e zinco, são conhecidas há muito tempo como um prato saudável. O Donguibogam, o manual médico da Dinastia Joseon (1392-1910), diz: “As ostras podem ajudar a tornar as pessoas mais saudáveis ​​e dar cor e uma textura mais fina para a pele”.

As ostras se tornaram mais populares nesta região depois da década de 80, quando as paredes do mar foram construídas em toda a Baía de Cheonsuman como parte de um projeto de proteção de terras. Essas paredes também permitem que a água do mar misture com a água doce, criando um ambiente ideal para os micro organismos dos quais as ostras se alimentam. Além disso, as grandes planícies da Baía de Cheonsuman e a grande diferença entre a maré alta e a baixa-mar trazem uma quantidade moderada de luz solar para as ostras, dando-lhes uma textura mais firme.

Uma “cama” de arroz cozido no vapor forrado de ostras cruas consegue ser saboroso até mesmo para aqueles que estão sem apetite. As ostras dos meses de dezembro à fevereiro são especiais, deixando o prato ainda melhor e atraindo diversos visitantes para a cidade de Boryeong, localizada na costa de Chungcheong. O prato vai muito bem com cebolinha temperada e com kim.

Jeotgal Jeongsik 젓갈정식– Província de Chungcheong do Sul

A cidade de Ganggyeon se tornou uma cidade portuária famosa pelo seu centro comercial de produtos agrícolas e marítimos. Muitos barcos circulam entre Ganggyeong, localizada no interior, e Gunsan, na foz do Rio Geum. Até a independência coreana, em 1945, Ganggyeong era uma das três maiores cidades, junto com Daegu e Pyongyang (Coreia do Norte). Os produtos vindos do Mar Amarelo eram vendidos em leilões imediatamente assim que eram retirados do mar, e as sobras eram fermentadas com sal e armazenadas em túneis subterrâneos. Dessa prática surgiu o jeotgal. Um prato tradicional com milhares de anos de história, oferecido durante os ritos ancestrais ou cerimônias, e muito popular entre as mulheres.

Os vários tipos de jeotgal são usados até hoje como tempero ou condimento. Há pelo menos 10 tipos diferentes dele representados na região de Chungcheong, incluindo tripas de pollack (changnan), vieiras (garibi), anchovas (myeolchi), polvos pequenos (nakji) e lulas (ojingeo).

O mercado de Ganggyeong sofreu um declínio temporário durante o período colonial japonês, em parte devido a expansão das ferrovias. Na década de 70 os comerciantes locais decidiram reviver o mercado de Ganggyeong.  Os locais ainda hoje continuam com a tradição de escavar túneis, que podem chegar até 7 metros de profundidade, para armazenar os potes de jeotgal. À medida que o jeotgal marina, nutrientes como minerais, proteínas, gorduras e aminoácidos se fortalecem. 

Saejogae Shabu Shabu 새조개샤브샤브– Província de Chungcheong do Sul

As amêijoas da região também são conhecidas como “Amêijoas Nobres” ou “Amêijoas Douradas”. Em coreano, elas são chamadas de saejogae, pois sua carne lembra o bico de um pássaro (sae). Saejogae é do tamanho do punho de uma criança e é semelhante ao pijogae (outra espécie de molusco). Os pescadores do Condado de Hongseong, no extremo norte da Baía de Cheonsuman, usam uma rede de malhas finas para capturar os saejogae do fundo enlameado da baía, especialmente durante os meses de inverno.

Saejogae vive em lagunas, normalmente com 5 a 30 metros de profundidade. O projeto de recuperação de terras de 1984 na província de Chungcheong do Sul trouxe areia ao extremo norte da baía de Cheonsuman, proporcionando um local ideal de vida para os saejogae. A construção das paredes do mar criou no final da baía dois lagos artificiais: Lago Ganwol e Lago Bunam. Tradicionalmente, os saejogae capturados na região eram principalmente exportados para o Japão, onde se tornaram o principal ingrediente de alguns pratos de sushi de alta qualidade. Finalmente, na década de 1990, os apreciadores da culinária nacional começaram a valorizar a qualidade do molusco.

Um saejogae cortado em fatias finas tem uma textura suave e deixa um sabor agradável e saboroso na boca. Em dezembro, os portos ao redor de Hongseong atraem multidões de visitantes para provar o saejogae da estação. A melhor forma de comer é no shabu shabu, onde é levemente cozido em caldo de legumes. Depois de terminar os moluscos, alguns restaurantes oferecem macarrão no caldo que sobrou, o que também proporciona um sabor verdadeiramente surpreendente.

Fonte e Imagem: Korea.net 1 2

Deixe um comentário